Os sinuosos trilhos soviéticos: Alexandre Medvedkine e o cine-trem

Rafael Fermino Beverari

Resumo


A dimensão técnica das experiências cinematográficas soviéticas ganha novos contornos a partir das produções de seus expoentes cineastas como Eisenstein, Vertov, Pudovkin, Dovzhenko, entre outros. No entanto, diferentes projetos envolvendo a cinematografia russa insurgem no interior do contexto revolucionário. É o caso do cinetrem, organizado por Alexandre Medvedkine, que percorre grande parte do território soviético no ano de 1932 e cujas práticas da elaboração de roteiro, captação de imagens, montagem e exibição se aproximam do cotidiano da luta de classes.

Palavras-chave


Cinema; Marxismo; Organização do trabalho; Proletariado

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1982-4807.2017i21p54-67

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Ponto-e-Vírgula está indexada em:

     

  

ISSN 1982-4807

A revista Ponto-e-Vírgula e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula.