Compreendendo estudantes vítimas de bullying: para quem eles revelam?

Rachel de Faria Brino, Maria Helena do Carmo Gomes Lima

Resumo


O bullying é um fenômeno mundial e pode acarretar diversos danos emocionais e físicos aos envolvidos. Uma das estratégias consideradas fundamentais para o sucesso dos programas antibullying é a revelação das ameaças ou agressões por parte da vítima. Porém, estudos apontam que a maioria das vítimas não as revelam. Apesar do grande número de hipóteses encontradas em estudos internacionais para a não revelação, não foram encontrados dados nacionais a respeito da revelação. O objetivo do presente trabalho foi caracterizar a revelação em vítimas de bullying de uma escola particular do interior do estado de São Paulo. Participaram da pesquisa 35 alunos de 10 a 12 anos, que responderam a um questionário para avaliar seu envolvimento em bullying, e um segundo questionário que visou identificar se esses alunos revelaram as intimidações. Do total dos participantes, 82,85% dos alunos fizeram a revelação a alguém: 20% das meninas revelaram a uma amiga; 17,15% dos alunos de ambos os sexos revelaram à mãe; 2,7% revelaram para a coordenadora da escola e nenhum aluno revelou ao professor. Os alunos também indicaram esperar atitudes dos educadores, após a revelação, tais como conversar com o agressor, estar disponível para ouvir a vítima e auxiliá-la na resolução do problema. Verificou-se que se as intimidações ainda persistiam, as estratégias de resolução do fenômeno aplicadas por pais e coordenador podem ter não ter sido efetivas. Apesar de os alunos, pais e funcionários da escola terem acesso a informações pontuais sobre o bullying por meio de palestras, é importante que estratégias sejam elaboradas a fim de combatê-lo.

Palavras-chave


bullying; intimidação; escola

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.