ENSINO DE RELAÇÕES CONDICIONAIS ENTRE ESTÍMULOS MUSICAIS POR MEIO DE PROGRAMA DE COMPUTADOR

Igor Madeira, Elizeu Borloti, Verônica Bender Haydu

Resumo


O paradigma da equivalência tem sido apontado como um recurso eficaz no ensino de classes de comportamentos musicais. Este estudo teve como objetivo: (a) ensinar relações condicionais entre as sete notas da clave de sol desenhadas no pentagrama, os nomes impressos dessas notas e os estímulos auditivos correspondentes; e (b) verificar a formação de sete classes de equivalência. Foi usado o software APRM que permite o ensino de discriminações condicionais com estímulos auditivos em som de piano (A), notas musicais desenhadas no pentagrama (B) e nomes dessas notas musicais acompanhadas por cifras (C). Onze estudantes do Ensino Fundamental e Médio foram submetidos a pré-teste, ensino das relações condicionais AB e AC e a testes das relações emergentes. A porcentagem de acertos no pré-teste variou de 4,8% a 23,81% e, após o procedimento de ensino, observou-se 90,5% a 92,8% de acertos no teste das relações de linha de base. O critério de 90% ou mais de acertos foi atingido por 10 dos 11 participantes no teste das relações de equivalência; e por apenas três,no das relações de simetria. Concluiu-se que o procedimento foi eficaz no ensino das relações condicionais entre os estímulos, contribuindo para a emergência das relações de equivalência, mas não das de simetria. Isso indica a necessidade de procedimento adicional que aumente a discriminação auditiva e possibilite demonstrar a formação de estímulos equivalentes.

Palavras-chave


relações condicionais, escolha de acordo com modelo, equivalência de estímulos, ensino de música, análise do comportamento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5935/2175-3520.20170003

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.