LEITURA, ESCRITA E EQUIVALÊNCIA DE ESTÍMULOS – EM FOCO PROCEDIMENTOS DE ENSINO

Melania Moroz, Rosana Valiñas Llausas, Daniele Kramm, Stefan Bovolon

Resumo


A literatura aponta que a comunidade behaviorista produz sistematicamente estudos sobre sua produção científica. Usualmente, utilizam-se os resumos das publicações, os quais permitem focalizar grande número de trabalhos; no entanto, tal decisão impede que se aprofunde a análise do que foi realizado, em virtude da ausência de informações mais detalhadas. O presente estudo identificou especificamente os procedimentos de ensino sobre leitura recombinativa, com referencial da equivalência de estímulos. Foram analisadas na íntegra 12 pesquisas de mestrado e doutorado, identificando-se participantes (quantidade, idade, série cursada); setting (escola x outros); agente da intervenção (pesquisador, professor, outros); forma de intervenção (pesquisador - participante; pesquisador- grupo); condições experimentais (avaliação inicial, ensino, avaliação após ensino, generalização, manutenção); relações ensinadas e relações testadas. Entre outros aspectos, a análise desses estudos indicou que: os participantes foram alunos do ensino fundamental; os procedimentos de ensino foram realizados na escola; o agente da intervenção foi o pesquisador; a forma de intervenção foi pesquisador- grupo; - a avaliação da manutenção foi pouco frequente; - as intervenções apresentaram um caráter “reparador” das falhas do sistema educacional. A partir dos resultados, são sugeridos aspectos a serem focalizados em novos estudos.

Palavras-chave


produção científica, discriminações condicionais, análise do comportamento, leitura, escrita

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5935/2175-3520.201700010

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.