PSICOLOGIA E CONCEPÇÕES DE FORMAÇÃO GENERALISTA

Sarah Ruth Ferreira Fernandes, Pablo de Sousa Seixas, Oswaldo Hajime Yamamoto

Resumo


A formação generalista representa um consenso nos debates de formação em Psicologia, entretanto, o termo revela sentidos diferentes, conforme o período da história da Psicologia e a partir das reformas curriculares. Diante disso, o presente estudo investigou as concepções a respeito da formação generalista em três cursos de Psicologia de instituições de ensino superior da cidade de Natal-RN. Analisou-se o Projeto Pedagógico dos três cursos e foram realizadas entrevistas com os coordenadores e um docente que participou da implementação de cada projeto. Como resultado, foram identificadas três concepções de generalismo, presentes em todos os cursos: a) abranger a diversidade teórico-metodológica e de campos profissionais da Psicologia, mas de maneira integrada, por meio da formação para a pesquisa e do debate interdisciplinar para a compreensão da realidade; b) preparar para atividades profissionais e acadêmicas voltadas para variados espaços, permitindo ao futuro profissional se adequar às oportunidades do mercado; c) evitar a especialização precoce em uma das áreas da Psicologia. A despeito de tais concepções, os cursos enfrentam o pouco investimento em pesquisa, a superficialidade no ensino filosófico e epistemológico e a predominância da Psicologia clínica. Assim, a formação atual, ainda centralizada no preparo para o mercado, é entrave à formação generalista do aluno e a diversificação do currículo.

Palavras-chave


psicólogos, formação profissional, currículo, ensino da psicologia, educação superior

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5935/2175-3520.20180018

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.