A retradução do patrimônio religioso num pequeno ponto do mundo: o caso do Diário dos Açores

Márcia Dias Sousa

Resumo


Os Açores representam uma das comunidades portuguesas de tradição católica. Estando geograficamente mais distante do centro da fé do que, por exemplo, o território continental português, pode-se entendê-la como uma pequena parcela de um polissistema cultural. Esta dicotomia faz colocar a questão: de que modo o património religioso global se faz perpetuar nesta região em particular? Em concreto, procurar-se-á identificar que postulados e ações do Papa Francisco foram mencionados em artigos de opinião da imprensa regional. Tal permitirá inferir que mensagens desta voz de importância mundial surtiram impacto neste contexto específico, ao ponto de serem reescritas por leigos nas respetivas análises da realidade contemporânea, assim contribuindo para a preservação do património religioso. Procurar-se-á aferir se um evento de relevância internacional como a visita de Francisco à ONU, a 25 de setembro de 2015, poderá ter tido influência na retradução dos cronistas. O Diário dos Açores servirá de corpus de análise.


Palavras-chave


Papa Francisco; memória coletiva; intertextualidade; retradução; patrimônio cultural religioso

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1677-1222.2018vol18i3a6

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 REVER - Revista de Estudos da Religião