O significado de ser judia para três gerações de mulheres do Rio Grande do Sul

Bruna von Krimberg Mühlen

Resumo


Este artigo tem por objetivo compreender a identidade de mulheres judias ao longo detrês gerações a partir das histórias de vidas de mulheres judias do Rio Grande do Sul, observando como elas entendem e lidam com as normas sociais na cultura judaica, e se enfrentam cativeiros ao longo de suas vidas. E se existe superação de geração para geração. Para obter respostas, foram realizadas entrevistas narrativas individuais de histórias de vida, com três famílias judias do Sul do Brasil, somando nove mulheres de três gerações. As entrevistas foram analisadas através da análise do discurso de Rosalind Gill. Como resultado, foi identificado que as mulheres de terceira geração já têm consciência da origem das tradições judaicas sexistas, e que mulheres judias são elevadas no discurso, consideradas mais espiritualizadas, mas, na prática, são excluídas


Palavras-chave


Mulheres judias. Família judaica. Gênero. Análise do discurso.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1677-1222.2018vol19i1a13

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 REVER - Revista de Estudos da Religião