Desapego e entrega: atitudes centrais da meditação zen-budista e suas ressonânciasnos pensamentos de Eckhart e de Heidegger

José Carlos Michelazzo

Resumo


A ciência e os meios de comunicação têm dado recentemente grande espaço ao lado visível da meditação, mostrando grandes benefícios físicos e mentais para o dia a dia mecanizado de nossa época. Embora não se possa discordar de tais benefícios, a prática meditativa do Zen-budismo, e de modo especial a de Mestre Dōgen, tem, na verdade, muito mais a ver com um lado pouco visível, até mesmo pouco atraente. No lugar dos benefícios rápidos aparecem a dor e a estranheza, mas também a lenta transformação, como expressões do exercício contínuo de duas atitudes básicas do praticante do Caminho: o desapego da ilusória permanência das coisas e a entrega ao vazio das coisas. Tais atitudes têm surpreendentes paralelos com a mística de Mestre Eckhart e com o pensamento de Martin Heidegger que têm estimulado, em seu sentido amplo, o diálogo Ocidente-Oriente e, articularmente, têm sido foco de grande interesse dos pensadores japoneses da Escola de Kyoto, assim como de ma expressiva literatura secundária daí resultante.

Palavras-chave


prática, desapego, entrega, não-dualidade, iluminação

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais