Manuel Querino: narrativa e identidade de um intelectual afro-baiano no pós-abolição

Maria das Graças de Andrade Leal

Resumo


A trajetória intelectual do afro-baiano Manuel Querino (1851-1923) tem o objetivo de contribuir aos estudos sobre intelectuais negros ainda incógnitos na historiografia atual. Ideias, métodos e abordagens caracterizam um modelo inovador da sua obra, por revelar protagonistas ausentes na historiografia tradicional, como africanos e descendentes. A obra produzida entre 1903-1922, em particular A Bahia de Outrora (1916), aqui discutida, é a via preferencial para compreendê-lo e recapturá-lo no emaranhado do seu texto e do contexto em que viveu, enquanto depoimento de quem testemunhou e analisou o cotidiano da Salvador do pós-abolição. Querino debruçou-se sobre as marcas identitárias do Brasil mestiço ao incluir a população afro-brasileira na escrita da história.

Palavras-chave


Manuel Querino; Intelectual afro-baiano; pós-abolição e república; narrativa identitária

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


________________________________________________________________________________________________________

Apoio:

 

Projeto História está indexada em: