ANÍBAL AUGUSTO SARDINHA, O GAROTO (1915-1955) E A ERA DO RÁDIO NO BRASIL

Sérgio Estephan

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar a trajetória do violonista Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto, durante a Era do Rádio, quando atuou em diversas rádios de São Paulo, e, posteriormente, na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, em programas como “Nada além de dois minutos” e “Um milhão de melodias”, este último, estreado em 1943 por ocasião do lançamento da Coca-Cola no Brasil, patrocinadora deste programa. Em seguida, refletiremos sobre o aspecto da trajetória do maestro Radamés Gnattali (1906-1988) que, além de atuar ao lado de Garoto, teve uma presença central ao longo deste período, para encerrar ressaltamos aspectos históricos do rádio enquanto um meio de comunicação de massa, até o advento da TV no Brasil, em setembro de 1950.

Palavras-chave


violonista Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto; Rádio Nacional do Rio de Janeiro; rádio enquanto um meio de comunicação de massa

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


________________________________________________________________________________________________________

Apoio:

 

Projeto História está indexada em: