O MERCADO DE TRABALHO CONTEMPORÂNEO: OS IMPACTOS DAS CADEIAS PRODUTIVAS INTERNACIONAIS E DA AUTOMATIZAÇÃO LABORAL

Lucas Lima Pinto e Silva

Resumo


Com a abertura das portas das fronteiras internacionais para que as grandes corporações trilhassem seu caminho rumo à diversos lugares no mundo, surge a necessidade de adaptação na estrutura destas para atender sua nova composição. Mudam em escala, planejamento, comunicação, estratégia de venda, produção e marketing; mas sobretudo, influenciam mudanças em toda a sociedade. O mercado de trabalho, é o primeiro sofrer com estes impactos, sendo cada vez mais aparente movimentações no sentido de flexibilizações de leis trabalhistas, maiores índices de desemprego. Neste contexto, a adoção da tecnologia em substituição da mão de obra torna-se cada vez mais constante, como forma de obtenção de maiores retornos da produção e redução de custos. Assim, a sociedade se questiona sobre o que o futuro lhe reserva e as oportunidades no mercado de trabalho no futuro, sendo o objetivo do artigo, analisar essas perspectivas e as hipóteses deste tema.

Palavras-chave


automatização, corporações, futuro, mercado, tecnologia, trabalho

Texto completo:

PDF

Referências


CAPPELLI, P. & TAVIS, A. HR Goes Agile. In: The New Rules of The Talent Management. Harvard Business Review, Mar-Abr, 2018.

CHANG, H. Economia: modo de usar. São Paulo: Schwarcz, 2015.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

COHEN, S. Multinationals Corporations and Foreign Direct Investment. Oxford UP, 2007. Caps. 3 e 10.

INTERNATIONAL LABOUR ORGANIZATION (ILO). Global Wage Report 2012/13: Wages And Equitable Growth. Geneva: International Labour Office, 2013.

INTERNATIONAL LABOUR ORGANIZATION (ILO). World Employment And Social Outlook 2015: The Changing Nature Of Jobs. Geneva: International Labour Office: 2015.

JONES, G. Multinationals from the 1930s to the 1980s. In: CHANDLER, A.; MAZLISH, B. Leviathans: multinational corporations and the new global history. Cambridge UP, 2005.

KEYNES, JM. Economic Possibilities for our Grandchildren. In: KEYNES, J.M.; Essays in Persuasion, New York: W. W. Norton & Co., 1963, pp. 358-373.

LIMA PINTO E SILVA, L. Os impactos da economia neoliberal: "The Global Business Revolution" e a nova configuração do mercado de trabalho. Monografia. 51 f. FACAMP – Faculdades de Campinas, 2015. Campinas, 2015.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Editora Nova Cultura, 1996.

MC KINSEY. Jobs Lost, Jobs Gained: Workforce Transitions In A Time Of Automation. 2017. Disponível em:

NOLAN, P. China and the Global Business Revolution. Pelgrave, 2011.

ORTUSO, A. A ética da concorrência e seus heróis. CESIT: Carta social e do trabalho, n. 16, outubro a dezembro de 2011.

_______. O Brasil e as cadeias globais de produção. CESIT: Carta social e do trabalho, n. 27, julho a setembro 2014, pp. 14-16.

REICH, R. Supercapitalismo: como o capitalismo tem transformado os negócios, a democracia e o cotidiano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

ROACH, B. A Primer on Muntinational Corporations. In: CHANDLER, A.; MAZLISH, B. Leviathans: multinational corporations and the new global history. Cambridge UP, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.