Introdução do glicosímetro como ferramenta de automonitoramento glicêmico aos pacientes em tratamento com insulina do município de Santos

Sílvia Corral de Arêa Leão Souza, Paola Zucchi

Resumo


Introdução: a introdução do automonitoramento de glicemia objetivou a autonomia para o autocuidado do paciente, com consequência na redução das complicações do Diabetes mellitus. Objetivos: avaliar e analisar a evolução dos níveis de HbA1c nos pacientes que usam insulina após a introdução do automonitoramento de glicemia capilar no município de Santos/SP. Métodos: o estudo transversal, através dos prontuários de pacientes, utilizou 20% do total de pacientes (160/800 pacientes) distribuídos conforme idade e sexo, dentre os prontuários que possuíam registros de exames de HbA1c; não foram incluídos prontuários ilegíveis. Os dados obtidos foram analisados através do software SPSS 15.0 (SPSS Inc. Chicago-IL) utilizando teste ANOVA com medidas repetidas, comparando-se os valores médios de HbA1c antes e após o início do automonitoramento. O trabalho foi aprovado pelos comitês de ética em pesquisa da UNIFESP e da Secretaria de Saúde de Santos. Resultados: dos 157 prontuários utilizados, com total de 471 valores de HbA1c, apenas cinco (3,2%) pertenciam à faixa dos 21 - 40 anos; a faixa dos 41 - 60 anos apresentou-se com maior densidade populacional comparativa, possuindo 47 pacientes (30%); e os maiores de 60 anos prevaleceram no estudo com 105 pacientes elencados (66,9%). Os valores de HbA1c apresentaram uma queda estatisticamente significativa após seis meses do início do uso do glicosímetro, com P < 0,05 (0,014), demonstrando-se redução estatística nos níveis de HbA1c após seis meses de utilização do aparelho. Conclusões: o monitoramento domiciliar da glicemia, através de glicosímetro, aliado à intervenção medicamentosa, reduz os níveis de HbA1c em um prazo de seis meses de utilização.


Palavras-chave


Diabetes mellitus; automonitorização da glicemia; hemoglobina A glicosilada

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Vigitel Brasil 2010: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2011 [acesso em 20 ago. 2012]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_2010.pdf.

Brasil. Ministério da Saúde. Sistema de informação HIPERDIA [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2009 [acesso em 21 fev. 2009]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/se/datasus/area.cfm?id_area=807.

Mira GS, Candido LM, Yale JF. Performance of glucometer used for self-monitoring blood glycaemia in type 1 diabetic patients, Arq Bras Endocrinol Metabol. 2006;50(3):541-9.

Sociedade Brasileira de Diabetes. Tratamento e acompanhamento do Diabetes Mellitus: diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes. São Paulo: SBD; 2007.

Kempf K, Kruse J, Martin S. ROSSO-in-praxi follow-up: long-term effects of self-monitoring of blood glucose on weight, hemoglobin A1c, and quality of life in patients with type 2 diabetes mellitus. Diabetes Technol Ther. 2012;14(1):59-64.

Karter AJ, Ackerson LM, Darbinian JA, D'Agostino RB Jr, Ferrara A, Liu J, et al. Self-monitoring of blood glucose levels and glycemic control: the Northern California Kaiser Permanente Diabetes registry. Am J Med. 2001 Jul;111(1):1-9.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.