Processo de decanulação em pacientes acometidos por traumatismo cranioencefálico: estudo realizado em um hospital de trauma, na região metropolitana de Belém, PA

Amanda Grasiele Andrade, Gabriela Martins de Lima, José Wilson de Araújo Albuquerque, Nathasha Pereira Anijar, Renato da Costa Teixeira

Resumo


Objetivos: Este trabalho de conclusão de curso teve como objetivo geral avaliar o processo de deglutição em pacientes com traumatismo cranioencefálico grave em uso de traqueostomia e via alternativa de alimentação, internados em um hospital de referência em urgência e emergência em trauma, localizado na região metropolitana de Belém, e ao mesmo tempo verificar se estão aptos a iniciar o processo de decanulação. Método: Quanto ao método, trata-se de pesquisa exploradora, prospectiva e longitudinal em seres humanos, para avaliar a deglutição de pacientes acometidos por traumatismo cranioencefálico que estavam utilizando via alternativa de alimentação e verificar se naquele momento estariam aptos para o desmame. Resultados: Em situações de traumatismo cranioencefálico, por exemplo, especialmente em casos que variam de lesão moderada à grave, quando o quadro do paciente compromete a função respiratória natural, sobressai a impressão clínica como o ponto mais importante para a conduta a ser adotada para o tratamento. Considerações finais: Destaca-se o papel desempenhado pelos profissionais de fonoaudiologia para o tratamento do traumatismo cranioencefálico, ressaltando que, de acordo com os resultados obtidos, aos poucos os pacientes foram apresentando quadro indicativo para o desmame de via de alimentação alternativa. E, de acordo com os resultados expostos, a tolerância ao teste de oclusão foi determinante para o início do processo de decanulação dos pacientes em estudo.

Palavras-chave


deglutição; traqueostomia; traumatismos craniocerebrais; fonoaudiologia

Texto completo:

PDF

Referências


David CA. Traumatismo cerebral. In: Jones HR. Neurologia de Netter. Porto Alegre: Artmed; 2006. p.672-85.

Silva DW, Soares DA, Andrade SM. Atuação profissional de motoboys e fatores associados à ocorrência de acidentes de trânsito em Londrina-PR. Epidemiol Serv Saúde. 2008;17(2):135-7. DOI: 10.5123/S1679-49742008000200010

Corbin-Lewis K, Liss JM, Sciortino KL. Bases fisiológicas das etiologias estruturais da disfagia e estratégias de tratamento. Anatomia clínica e fisiologia do mecanismo de deglutição. São Paulo: Cengage Learning; 2009.

Belafsky PC, Brunenfeld L, Lepage A, Nahrtedt K. The accuracy of the modified Evan´s blue dye test in predicting aspiration. Laryngoscope. 2003;113(11):1969-72.

Oliveira SG, Wibelinger LM, Del Luca R. Traumatismo cranioencefálico: uma revisão bibliográfica. FisioWeb [Internet]. 2005 [acesso em 15 jan. 2016]. Disponível em: http://www.wgate.com.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/neuro/traumatismo_tce.htm

Duarte MJ. Prática fonoaudiológica com pacientes disfágicos em contexto hospitalar: aspectos biopsíquicos [dissertação]. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; 2006.

Sartori APA. Critérios fonoaudiológicos para decanulação traqueal em pacientes com diagnóstico de disfagia neurogênica acometidos por traumatismo crânio encefálico. Curitiba; 2009.

Poca MA. Actualizaciones sobre los traumatismos craneoencefálicos (TCE) [Internet]. Barcelona: Servicio de Neurocirugía, Hospital Universitario Vall d’Hebron; 2004 [acesso em 15 jan. 2016]. Disponível em: http://www.scartd.org/arxius/pocatce02.PDF

Rocha CM. Traumatismo cranioencefálico: correlação entre dados demográficos, escala de Glasgow e tomografia computadorizada de crânio com a mortalidade em curto prazo na cidade de Maceió, Alagoas [tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina; 2007. DOI: 10.11606/T.5.2007.tde-21062007-145931

Zanata IL, Santos RS, Hirata GC. Tracheal decannulation protocol in patients affected by traumatic brain injury. Int Arch Otorhinolaryngol. 2014;18(2):108-14. DOI: 10.1055/s-0033-1363467

Sartori AP. Critérios fonoaudiológicos para decanulação traqueal em pacientes com diagnóstico de disfagia neurogênica acometidos por traumatismo crânio encefálico [monografia]. Curitiba: Universidade Tuiuti do Paraná; 2009.

Mendes TA, Cavalheiro LV, Arevalo RT, Sonegth R. Estudo preliminar sobre a proposta de um fluxograma de decanulação em traqueostomia com atuação interdisciplinar. Einstein. 2008;6(1):1-6.

Padovani AR, Andrade CR. Perfil funcional da deglutição em unidade de terapia intensiva clínica. Einstein. 2007;5(4):358-62.




DOI: https://doi.org/10.23925/1984-4840.2017v19i4a7

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba. ISSN eletrônico 1984-4840

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.