ANÁLISE CRÍTICA DO IMPACTO DO EVENTO SISTÊMICO CRISE SUBPRIME E DO EVENTO NÃO SISTÊMICO RECALL DE VEÍCULOS DE PASSEIO NO RETORNO DAS AÇÕES ORDINÁRIAS DA MAIOR EMPRESA AUTOMOTIVA MUNDIAL – TOYOTA MOTORS CORPORATION

Iaia Augusto Cuma, José Odálio dos Santos, Marli Helena Colangelo Mantovani, Rubens Famá

Resumo


O objetivo principal desse artigo foi destacar que, além dos eventos sistêmicos adversos, os eventos não sistêmicos ou controláveis, representados pelos controles internos de qualidade e manutenção de produtos, também podem apresentar impacto significativo na determinação do preço e da taxa de retorno das ações ordinárias. No caso específico dessa pesquisa, o foco estabeleceu-se em dois acontecimentos: a Crise Subprime e o Recall de parte expressiva da frota de veículos de passeio da Toyota Motors nos Estados Unidos – respectivamente denominados evento sistêmico ou externo e evento não-sistêmico ou interno. Utilizou-se a metodologia de Estudo de Evento para verificar a significância dos retornos anormais no período ex-post anúncios. Os períodos estudados como ponto de medição para análise do impacto da Crise Subprime e do Recall dos Veículos de passeio no retorno das ações ordinárias foram 09 de agosto de 2007 e 21 de Janeiro de 2010, respectivamente. Complementarmente, foram realizadas análises dos índices contábeis para avaliar o histórico de desempenho da empresa nos períodos próximos do anúncio dos eventos selecionados. Os resultados não indicaram a caracterização de uma situação de mercado eficiente na forma semi-forte, sugerem que o evento Recall dos veículos foi objeto de redução sequencial de gastos com processos de manutenção e qualidade.

Palavras-chave


Ciclo de vida das empresas, Risco Total e Retornos Anormais.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Pontifícia Universidade Católica de São Paulo / PUC-SP. Rua Monte Alegre, 984. Cep: 05014-901. São Paulo - SP - Brasil. Faculdade de Economia e Administração (FEA), Departamento de Administração. Fone (11) 3670-8147. ISSN 1414-7394.