O raciocínio indutivo em David Hume e Thomas Reid

Pablo Fernando Campos Pimentel

Resumo


Este artigo busca apresentar de forma concisa o denominado Problema da Indução em David Hume e Thomas Reid. Em Hume, tem-se a recusa profunda de os raciocínios indutivos serem fruto ou resultado de um processo racional. No entanto, em Reid, para além de uma recusa em um processo dito racional, há o apelo àquilo que este chamou de princípios constitutivos da mente humana. Hume apela a um ceticismo epistemológico no qual se viu enredado, ao passo que Reid opta por um caminho diferente, em que o raciocínio indutivo decorre de princípios com os quais a mente humana opera constitutiva e originariamente. Vale ressaltar que a utilização de um pensador como Reid em contraposição a Hume foi feita justamente pelo fato de o contemporâneo Problema da Indução ter sido objeto de reflexão e suscitar, assim, respostas diferentes de ambos filósofos.

Palavras-chave


Hume; Reid; Indução; Princípios;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/2316-5278.2017v18i2p243-258

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio: