O rompimento do frasco (Mc 14,3)

Francisca Antonia de Farias Grenzer, Matthias Grenzer

Resumo


Em Betânia, uma mulher rompe um frasco de perfume, a fim de derramar o seu conteúdo sobre a cabeça de Jesus. Como compreender exatamente, essa ação narrada em Mc 14,3? Porventura se trata de um gesto irracional? Por que destruir um frasco precioso, sendo que ele poderia ser usado novamente? Ou era necessário e até comum quebrar o frasco, para usar a essência aromática nele contida? Surge, com isso, também a pergunta a respeito das eventuais conotações simbólico-teológicas do ato realizado pela mulher em Betânia. O estudo aqui apresentado visa a três elementos: uma pesquisa histórica sobre frascos de perfume no mundo antigo, o estudo semântico do vocabulário presente em Mc 14,3 e a leitura teológica do detalhe do rompimento do frasco de perfume.

Palavras-chave


Evangelho segundo Marcos; Jesus; mulher; frasco de perfume; rompimento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19176/rct.i86.26051

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



ISSN Online 2317-4307 | Impresso (descontinuada) 0104-0529

A Revista de Cultura Teológica e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/culturateo. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/culturateo.


A Revista de Cultura Teológica está:

Associada a:

Indexada em:

  Google Acadêmico

Presença em Bibliotecas: