Efeito da coarticulação glótica sobre a pressão intra-oral, gerada na emissão consonantal, em indivíduos com insuficiência velofaríngeana

Renata Paciello Yamashita, Inge Elly Kiemie Trindade, Alceu Sergio Trindade Júnior

Resumo


Indivíduos com fenda palatina já reparada portadores de insuficiência velofaríngeana (IVF) apresentam, entre vários distúrbios fonoarticulatórios, dificuldade em gerar necessária pressão aérea na cavidade oral (Pó) para a produção de fonemas plosivos e, como conseqüência, freqüentemente substituem a plosiva pelo golpe do glote co-articulado. No presente trabalho determinou-se a Pó gerada na produção da plosiva bilabial surda /p/ em contexto silábico, usando método instrumental de fácil execução e não invasivo (manometria oral), com o propósito de investigar as repercussões aerodinâmicas da articulação glótica. Verificou-se que, em paciente com IVF, o golpe de glote co-articulado produz alterações características da curda de Pó, que podem ser utilizadas para fins diagnósticos. Em adição, foram estudados o efeito da oclusão mecânica das narinas (simulando a correção cirúrgica da IVF) e da emissão silábica acelerada (simulando o ritmo da fala espontânea) sobre a Pó e a freqüência de produção do golpe de glote. Os resultados evidenciam que manometria oral pode ser utilizada como método de investigação e diagnóstico da co-articulação glótica durante a fonação.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.