Desenvolvimento da comunicação oral em crianças deficientes auditivas, filhas de ouvintes

Maria Cristina C. Pereira Yoshioka

Resumo


Partindo da idéia d que, na interação com as mães ouvintes, as crianças deficientes auditivas desenvolvem as modalidades oral/vocal e gestual de comunicação – matriz de produção de significação - , e dando seqüência a outros trabalhos da mesma autora que visam o desenvolvimento da comunicação gestual, é objetivo deste artigo estudar a comunicação oral/vocal de quatro crianças deficientes auditivas na interação com suas mães ouvintes. Adotando uma abordagem sociointeracionista-construtivista, a autora procura mostrar que, da mesma forma como ocorre com os gestos, também na construção da comunicação oral/vocal observam-se os mesmos processoes comumente apontados na interação entre mãe e criança ouvintes. Através deles o som foi se constituindo como objeto auditivo-visual e articulatório, embora apenas para um dos sujeitos a modalidade oral/vocal tenha se tornado a forma principal de comunicação da criança com a mãe.
Na análise das produções orais/voais das crianças-sujeito, a autora discute o papel que a entonação tem na comunicação das crianças com as mães e a forma como ela é tratada na literatura sobre a linguagem de deficientes auditivos.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.