A diversidade sintomática na ecolalia

Mariana Trenche de Oliveira

Resumo


Procuro, neste trabalho, problematizar a ecolalia, discutindo definições, caracterizações e classificações presentes na literatura. Com o objetivo de assinalar a natureza patológica desses acontecimentos, pesquisadores agregam adjetivos ao termo repetição. Ela é dita involuntária, automática, exata e literal, por exemplo. Vemos, ainda, pesquisadores tipificarem essas falas para chegar a uma codificação que abrigue diferentes manifestações ecolálicas, assumindo-as como imediata, tardia e mitigada. Esvazia-se, assim, o próprio sentido de eco contido no termo ecolalia. Proponho que as ecolalias sejam abordadas a partir da relação fala da criança/fala do outro, relação que assumo como singular. Desse modo, afasto classificações e suspeito da abrangência da aplicação do termo ecolalia a falas tão heterogêneas.

Palavras-chave


ecolalia; diversidade sintomática; patologia de linguagem.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.