Atraso de linguagem e estruturação subjetiva: questões sobre a relação entre a clínica fonoaudiológica e a clínica psicanalítica

Rejane Rubino

Resumo


Esse artigo tem como objetivo discutir o que orienta a decisão do fonoaudiólogo de encaminhar um paciente com queixa de atraso de linguagem para a clínica psicanalítica. Fazendo referencia a um caso em que a avaliação de linguagem da criança conduz a uma indagação sobre seu modo de estruturação subjetiva, são discutidas as diferentes direções terapêuticas possíveis que se colocam para o fonoaudiólogo. Levantam-se algumas questões sobre as condições que devem estar asseguradas para que o trabalho fonoaudiológico possa produzir efeitos terapêuticos importantes em casos dessa natureza.

Palavras-chave


atraso de linguagem, constituição do sujeito, clínica fonoaudiológica.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.