Prevenção de perdas auditivas no trabalho em uma indústria cervejeira de Lages: comparação com a portaria 19 (1998) e com as recomendações contidas no guia prático do Niosh (1996)

Cediane Borges Lehmkuhl, Thais C. Morata

Resumo


Esta pesquisa teve por objetivo comparar a prática preventiva de perdas auditivas, adotada por uma empresa brasileira, com a exigência da legislação nacional pertinente (Brasil, Portaria 19, de 9 de abril de 1998) e as recomendações da publicação Prevenindo Perdas Auditivas Ocupacionais: um Guia Prático (Niosh, 1996). Foram utilizados dados de um monitoramento audiométrico em uma indústria cervejeira, no período compreendido entre 1995 e 1998. Dois grupos de trabalhadores foram estudados: os expostos a níveis de ruído acima de 85dB(A) e abaixo de 85 dB(A), durante oito horas diárias. Foram encontrados percentuais diferentes de mudança significativa de limiar auditivo entre os dois grupos, sugerindo que, apesar dos esforços adotados pela empresa estudada em cumprir as exigências da legislação em vigor, ela não está tendo sucesso na prevenção de perdas auditivas por ruído. Foram identificados os pontos fracos do programa adotado pela empresa e apresentadas áreas que poderiam ser melhor desenvolvidas. As recomendações do Niosh são mais completas e detalhadas que a Portaria 19. concluímos que seria útil, para trabalhadores e profissionais da área de saúde ocupacional, a elaboração de um guia semelhante ao analisado neste estudo, escrito em língua portuguesa.

Palavras-chave


ruído, prevenção, monitoramento.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.