Estudo dos limiares de audibilidade nas altas freqüências em indivíduos normo-ouvintes de 12 a 19 anos

Maria Cristina Ruiz Retamal, Raquelly Marochi, Bianca Simone Zeigelboim, Jair Mendes Marques

Resumo


Este estudo teve como proposta determinar os limiares auditivos nas altas freqüências (9000 a 16000 Hz) em indivíduos normo-ouvintes, com idade entre 12 e 19 anos sendo 28 do sexo feminino e 34 do sexo masculino. Dos 62 pacientes, 17 foram eliminados (oito do sexo masculino e nove do sexo feminino), por apresentarem alguma alteração na audiometria tonal e/ou na imitanciometria. Todos os 45 indivíduos foram submetidos à anamnese audiológica, meatoscopia, avaliação audiológica básica e audiometria de altas freqüências. Os resultados demonstraram: a) não houve diferenças estatisticamente significativa entre as variáveis orelhas e sexos; b) a acuidade auditiva decresce de modo progressivo à medida que a freqüência testada aumenta/ e c) os limiares de audibilidade permanecem estáveis até a freqüência de 10000 Hz, ocorrendo um aumento gradativo destes limiares a partir da freqüência de 11200 Hz.

Palavras-chave


audiometria de altas freqüências; testes auditivos

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.