Ação de proteção de saúde vocal: perfil da população e correlação entre auto-avaliação vocal, queixas e avaliação fonoaudiológica perceptivo-auditiva e acústica

Juliana Köhle, Katia Nemr, Grazielle Capatto de A. Leite, Alexandra de Oliveira Santos, Carlos Neutzling Lehn, Helma Maria Chedid

Resumo


A amostra constou de 49 indivíduos, que participaram de um evento de proteção de saúde vocal, tendo sido avaliados em três etapas: 1 - Entrevista; auto-avaliação da voz por meio da escala analógica visual (EAV); 2 - Avaliação fonoaudiológica perceptivo-auditiva (AFPA); 3 - Análise acústica (AA) da voz (GRAM 5.1.7). Cada indivíduo recebeu as orientações específicas e o Manual de Orientação Vocal. No perfil da população atendida em ação de proteção de saúde vocal, houve ocorrência maior de mulheres, na faixa etária entre 40 e 43 anos, não tabagistas e não etilistas, com uso intenso da voz no dia-a-dia, independentemente de serem ou não profissionais da voz. As queixas vocais tiveram associação com as alterações vocais observadas pela AFPA e AA em 63% dos casos. Observou-se associação estatística na correlação entre as pontuações da EAV e os grupos com e sem alteração vocal nas AFPA e AA, com pior avaliação nos indivíduos com alteração vocal.

Palavras-chave


fonoaudiologia; voz; auto-análise; saúde pública

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.