Análise da conduta de médicos do trabalho diante de trabalhadores com perda auditiva

Clasdi I. Gatto, Rose A. Lermen, Tatiane M. Teixeira, Cristiana Magni, Thaís C. Morata

Resumo


O presente estudo consta de entrevistas com médicos do trabalho da Região Sul do país, com o objetivo de identificação de sua visão e de suas condutas com relação à saúde auditiva dos trabalhadores expostos a níveis elevados de pressão sonora, susceptíveis a danos auditivos. Os principais fatores levados em consideração na determinação de aptidão em relação à audição foram o tipo e grau de alteração auditiva e a função que o trabalhador irá exercer. No caso de limiares auditivos alterados no exame admissional, a conduta mais comum foi o parecer de aptidão ao trabalho com controle audiológico mais freqüente e orientação para o uso do EPI. Quanto ao que se refere ao Programa de Prevenção de Perdas Auditivas (PPPA), foi destacada a etapa de orientação e conscientização do trabalhador para prevenção auditiva, bem como a atuação de uma equipe multiprofissional qualificada com a participação efetiva da empresa.

Palavras-chave


conservação auditiva; medicina ocupacional; avaliação auditiva

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.