A autoavaliação de pessoas com gagueira em relação à expressão de atitudes

Leticia Correa Celeste, Ariane Almeida, Vanessa de Oliveira Martins-Reis

Resumo


Introdução: Por meio de modificações suprassegmentais da fala, a expressão de atitudes é modulada e controlada voluntariamente pelos falantes. Sabe-se, porém, que distúrbios da comunicação, como a gagueira, podem interferir na expressão de atitudes. Objetivo: verificar de que forma os sujeitos com gagueira se autoavaliam na expressão de atitudes de certeza e dúvida. Material e Método: Seis indivíduos com e sem gagueira realizaram gravação de fala ao expressar atitudes de certeza e dúvida. Todos os participantes realizaram um teste perceptivo em dois momentos: imediatamente após a emissão e após ouvirem a própria fala gravada. Resultados: os indivíduos com gagueira, deste estudo, se autoavaliaram negativamente, principalmente durante a percepção com retorno, na expressão de certeza e dúvida, independentemente da presença de disfluências durante a emissão. Conclusão: como as pessoas com gagueira se autoavaliam negativamente mesmo na ausência de disfluência, tem-se um indicativo de que a terapia fonoaudiológica com pessoas com gagueira deve extrapolar a redução das disfluências e englobar aspectos suprassegmentais da comunicação.


Palavras-chave


autoavaliação diagnóstica; atitude; fala; gagueira.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.