Aleitamento materno e cuidado: uma proposta winnicotiana

Cristina Saling Kruel, Ana Paula Ramos de Souza

Resumo


As campanhas de incentivo ao aleitamento materno há décadas vem alertando para os benefícios de tal prática, tanto do ponto de vista fisiológico quanto emocional. Porém, para que esses benefícios estejam presentes, é preciso que a mãe apresente uma disponibilidade afetiva para a amamentação e a atuação dos profissionais da saúde pode interferir consideravelmente nesta prática. Considerando a relevância deste tema nos tempos atuais e o fato de Winnicott ter se dedicado à orientação aos profissionais da saúde, o presente estudo almeja apresentar uma reflexão teórica acerca do aleitamento materno, a partir da teoria winnicottiana, e as implicações da mesma para o cuidado em saúde materno-infantil. Dentre as conclusões obtidas, destacamos que cabe aos profissionais facilitar a manifestação dos cuidados maternos, processo que pertence à mãe. O respeito ao tempo, ritmo e desejo da mãe por amamentar é um dos principais ensinamentos winnicottianos às equipes de saúde.


Palavras-chave


aleitamento materno; saúde materno-infantil; cuidado do lactente.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.