Análise acústica pré e pós adenotonsilectomia

Marina T. Englert, Renata Azevedo, Jéssica M. Beltrame

Resumo


Objetivo: Comparar os valores do primeiro, segundo e terceiro formante das vogais /a/, /i/ e /u/ pré, pós imediato e pós tardio da cirurgia de adenotonsilectomia. Método: Estudo retrospectivo no qual foram selecionadas 26 crianças de cinco a dez anos de idade, com indicação de adenotonsilectomia. As gravações de voz foram realizadas por uma fonoaudióloga em três situações: no pré operatório e no primeiro e terceiro mês pós operatório. As gravações foram submetidas à análise acústica no programa Praat, versão 5.0.47. Os parâmetros analisados foram: primeiro, segundo e terceiro formantes das vogais /a/, /i/ e /u/. Resultados: Houve um aumento estatisticamente significante no valor do segundo formante para a vogal /a/ e uma diminuição para a vogal /u/. Na vogal /a/, houve diferença estatisticamente significante entre os valores do segundo formante obtidos no pré e no pós operatório imediato e uma tendência de diferença nos obtidos pré e pós tardio. Para a vogal /u/, houve uma tendência a que os valores obtidos no pré operatório fossem diferentes dos demais. Conclusão: Pode ser observado entre o pré e pós operatório: aumento significante no segundo formante da vogal /a/ e redução do segundo formante da vogal /u/. Não foram observadas outras diferenças estatisticamente significantes.


Palavras-chave


tonsilectomia; adenoidectomia; voz; fonética; acústica

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.