Grupo Terapêutico no contexto das afasias

Ana Paula Santana

Resumo


A pesquisa sobre terapia em grupo iniciou-se no final do século passado. Os estudos apontam a interação entre os afásicos como importante para o processo terapêutico. O objetivo desse artigo é discutir a especificidade dos fatores que influenciam a constituição de um grupo nas afasias. Para tanto, tomarei como objeto de análise o grupo de afásicos da Universidade Tuiuti do Paraná durante o período de três anos. Esse grupo é constituído por nove afásicos e as práticas são realizadas a partir de uma perspectiva enunciativo-discursiva. Essa perspectiva é baseada em uma abordagem histórico-cultural. As sessões foram todas transcritas para a análise. Os resultados apontam que a constituição do grupo e a participação dos sujeitos no grupo estão diretamente relacionadas a vários fatores: aos lugares sociais, à relação linguagem/sujeito/sintoma, às práticas discursivas dentro e fora do grupo, às imagens construídas pelos sujeitos do discurso e ao papel do grupo para cada sujeito. Conclui-se, assim, que o processo terapêutico deve incidir sobre todos esses aspectos para que se possa dar conta das multifacetas da linguagem: o biológico, o interativo, o subjetivo e o social.

 

 

 


Palavras-chave


Fonoaudiologia, Afasia, Grupo Terapêutico

Texto completo:

PDF PDF (English)

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.