Emissões otoacústicas como instrumento de triagem auditiva em 431 crianças de 1 a 12 anos

Viviane F. dos Santos, Denise T. Corrêa da Silva, Marco O. Py

Resumo


Introdução: A Política Nacional de Atenção à Saúde Auditiva preconiza a realização de triagem e monitoramento auditivo para organizar linha de cuidados integrais, como a triagem auditiva em crianças pré-escolar e escolar. Objetivo: Realizar uma análise comparativa entre os resultados dos exames de audiometria tonal e vocal, timpanometria e Emissões Otoacústicas Evocadas Transientes (EOAT), e sugerir o uso das EOAT como instrumento clínico para a triagem auditiva em crianças com idade até 5 anos. Materiais e métodos: Estudo transversal aprovado pelo Comitê de Ética local (CEP ME-UFRJ). A população foi composta por 431 crianças, com faixa etária entre 1 e 12. A população foi dividida em duas amostras: 196 crianças com idade entre 1 a 5 anos e 235 com idade entre 6 a 12 anos. Crianças com idade entre 1 a 5 anos foram submetidas a timpanometria e EOAT. As crianças de 6 a 12 anos foram submetidas a audiometria tonal e vocal, timpanometria e EOAT. Resultados: Os resultados mostraram que 17,3% das crianças com idade entre 1 a 5 anos apresentaram alterações, e apenas 3,4% das crianças com idade entre 6 a 12 anos apresentaram algum comprometimento. Conclusões: Pela grande incidência de alterações auditivas encontradas na faixa etária de 1 a 5 anos, conclui-se que o uso  de EOAT na triagem auditiva tem sua eficiência comprovada quando utilizada em associação com o exame de timpanometria, mostrando-se relevante tanto no monitoramento auditivo de crianças na idade escolar quanto pré-escolar.


Palavras-chave


perda auditiva; testes auditivos; diagnóstico precoce.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.