As concepções de voz saudável e de qualidade de vida e voz dos participantes de uma campanha da voz

Rodrigo Dornelas, Maria F de Sousa, Ana Valéria M Mendonça

Resumo


OBJETIVO: analisar as concepções sobre voz saudável e a relação entre voz e qualidade de vida dos participantes das Campanhas da Voz realizadas em 2009 e 2010. MATERIAL E MÉTODO: estudo qualitativo, no qual foi aplicado um questionário aos participantes das ações desenvolvidas nas Campanhas de Voz, nos anos antes mencionados, em Brasília-DF. Optou-se pela técnica de Análise de Conteúdo para analisar os dados. RESULTADOS: 15 (75%) dos participantes eram do gênero feminino e cinco (25%) do masculino, com idades entre 21 e 53 anos. Em relação à primeira questão: - “O que significa para você ter uma voz saudável?”, observou-se que evitar hábitos nocivos e uma voz sem sinais de alterações foram sinônimos de voz saudável. Quanto à segunda questão: - “Como você acha que tua voz influencia na tua qualidade de vida?, pode-se observar a relação intrínseca da voz com a comunicação humana e que alterações vocais influenciam nos aspectos psíquicos, sociais e no trabalho do sujeito, refletindo-se, assim, na qualidade de vida. CONCLUSÃO: Em relação à concepção de voz saudável os sujeitos se ancoraram na ideia de ausência de doenças e na voz como fenômeno biológico, evidenciando uma concepção que não dialoga com a proposta de Promoção da Saúde. No que se refere às relações entre voz e qualidade de vida, observou-se que diferentes dimensões foram envolvidas no processo de comunicação humana, o que demonstra que a voz foi concebida não apenas como um fenômeno biológico, mas como um fenômeno complexo, com implicações diversas nas vidas dos sujeitos e das comunidades.


Palavras-chave


educação em saúde; voz; promoção da saúde; comunicação em saúde.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.