Metodologias Ativas e as Práticas de Ensino na Comunidade: sua importância na formação do Fonoaudiólogo

Raphaela Barroso Guedes-Granzotti, Kelly Silva, Rodrigo Dornelas, Danielle Ramos Domenis

Resumo


 

Nas últimas décadas houve um crescimento das discussões a respeito da necessidade de se formar profissionais da saúde, dentre eles os fonoaudiólogos, mais autônomos, críticos e alinhados às políticas públicas do país. Neste contexto, as instituições de ensino começaram a discutir a inclusão das Metodologias Ativas de ensino e aprendizagem no projeto pedagógico dos cursos. Com uma proposta integradora, as Práticas de Ensino na Comunidade se tornam módulos importantes nestes novos currículos e se destacam por articular teoria e prática em um cenário real de aprendizagem. Utilizando a metodologia de problematização, o aluno observa a realidade e identifica os problemas, elenca os pontos chaves, teoriza a respeito do assunto, formula hipóteses de solução e aplica à realidade. Sabendo disso, o objetivo deste trabalho é descrever a experiência vivenciada nas Práticas de Ensino na Comunidade em um curso Fonoaudiologia que tem como prática pedagógica para a formação discente as metodologias ativas de ensino, demonstrando que dessa forma o aluno não só constrói ativamente o seu próprio conhecimento, mas também passa a ser um agente modificador da realidade em que está atuando.

 

 


Palavras-chave


Educação em Saúde; Educação Superior; Fonoaudiologia

Texto completo:

PDF PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.