Aquisição da líquida não lateral por crianças de Belo Horizinte (Minas Gerais)

Kaisa Helena Moura Rodrigues, Natália Lisce Fioravante Diniz, Rita de Cássia Duarte Leite, Camila Maciel de Rezende, Vanessa de Oliveira Martins-Reis

Resumo


Introdução: Estudos demonstram que a aquisição das líquidas não laterais, tanto na língua portuguesa quanto na inglesa, é a mais tardia devido às suas características acústicas e articulatórias. Entretanto, não há consenso sobre sua idade de aquisição. Desta forma, é importante se conhecer os resultados das várias regiões geográficas devido às variantes linguísticas. Objetivo: Verificar a aquisição do fonema /ſ/ em crianças falantes da variante mineira do português brasileiro em onset simples e complexo. Método: a amostra é composta por 86 crianças de 3 a 6 anos e 11 meses de escolas públicas e privadas, com desenvolvimento típico de linguagem. O fonema foi considerado adquirido quando 75% das crianças apresentassem 75% de acertos na produção das palavras. Resultados: Observou-se que o fonema /ſ/ em onset simples foi adquirido aos 4 anos de idade e em onset complexo aos 6 anos. Conclusão: Portanto a aquisição deste fonema nas crianças estudadas está equiparada às crianças do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro em onset simples. Em onset complexo a idade de aquisição se compara com a pesquisa feita em São Paulo.


Palavras-chave


Criança; Fala; Desenvolvimento da linguagem; Desenvolvimento infantil; Testes de articulação da fala.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.