Qualidade de vida em voz e sintomas vocais de cantores solistas amadores da Igreja Batista Palavra Viva de Florianópolis

Autores

  • Taciana Viana Roque Lopes Universidade Federal de Santa Catarina
  • Ana Carolina de Assis Moura Ghirardi Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.23925/2176-2724.2017v29i1p33-40

Palavras-chave:

Fonoaudiologia, Voz, Qualidade da Voz, Canto.

Resumo

Objetivo: analisar a qualidade de vida relacionada à voz de cantores solistas de uma igreja evangélica e sua relação com eventuais queixas vocais. Métodos: estudo de caráter transversal descritivo e quantitativo, cuja população é formada por 49 cantores amadores de igreja evangélica. Os participantes foram esclarecidos quanto aos objetivos da pesquisa e assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Em seguida, responderam a um questionário de identificação e, preencheram os seguintes instrumentos: Qualidade de Vida em Voz (QVV), Índice de Triagem para Distúrbio de Voz (ITDV) e Índice de Desvantagem para o Canto Moderno (IDVM). Resultados: da população total, 28,7%(14) homens e 71,4%(35) mulheres com idade média de 26 anos (+6,3). A média do escore geral do QVV foi 84,9 (+ 13,7), do IDCM de 30,9 (+20,9). O escore médio no ITDV foi de 1,7As queixas referidas por esta população foram:30,6% (35) quebras na voz; 26,5% (13) pigarro; 20,3% (10) voz grossa; 18,4% (9) garganta seca; 16,3%(8) cansaço ao falar; 14,3%(7) perda da voz; 14,3% (7) rouquidão; 14,3%(7) tosse seca; 4,1%(2) dor ao falar; 4,1%(2) secreção/catarro na garganta; e 2%(1) dor ao engolir. Conclusão: os cantores amadores de igreja deste estudo possuem queixas pouco frequentes. Quando presentes, seu impacto é percebido apenas na atividade do canto. No entanto, as alterações causadas pelas queixas não afetam a sua qualidade de vida relacionada à voz. Sugere-se que seja realizado um seguimento para monitorar a saúde vocal desses cantores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Taciana Viana Roque Lopes, Universidade Federal de Santa Catarina

Acadêmica do Curso de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Santa Catarina.

Ana Carolina de Assis Moura Ghirardi, Universidade Federal de Santa Catarina

Departamento de Fonoaudiologia. Docente.

Publicado

2017-03-27

Edição

Seção

Artigos