Efeitos auditivos em jovens músicos de uma banda filarmônica

Priscila Silva Passos, Ana Claudia Fiorini

Resumo


Introdução: A música é considerada um som agradável. No entanto, quando a exposição é continuada e em níveis elevados pode interferir negativamente na vida das pessoas; principalmente de músicos, categoria profissional sistematicamente exposta. Objetivo: Pesquisar os efeitos auditivos decorrentes da exposição à música em jovens de uma banda filarmônica. Método: O estudo foi observacional, do tipo transversal de inquérito. A pesquisa foi realizada com 22 músicos de uma banda Filarmônica do município de Lagarto/SE. Os procedimentos incluíram meatoscopia, medidas de imitância acústica, audiometria tonal, emissões ptoacústicas evocadas por estímulo transiente (EOAT) e produto de distorção (EOAPD). Resultados: Participaram do estudo 22 músicos do gênero masculino, na faixa etária de 13 a 24 anos, com média de 17,4. As queixas auditivas de maior ocorrência foram o incômodo a sons fortes, dificuldade de comunicação e zumbido. Todos os indivíduos apresentaram limiares auditivos dentro dos padrões de normalidade. Entretanto, na orelha direita, foram observados entalhes audiométricos em ambas as orelhas. No geral, as EOAT e EOAPD foram presentes, porém, dois músicos tiveram ausência de EOAET na OD em pelo menos uma das bandas de frequência e na OE esse fato ocorreu em quatro músicos. Na EOADP constatou-se ausência de emissões em seis músicos em, pelo menos uma frequência, em ambas orelhas.  Conclusão: Apesar da amostra jovem e dos limiares auditivos normais, observou-se alta ocorrência de queixas auditivas, alterações de respostas nas emissões otoacústicas e entalhes audiométricos; o que demonstra a importância de investigações com músicos nesta faixa etária

Palavras-chave


Audição; Ruído Ocupacional; Música

Texto completo:

PDF PDF (English)

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.