Efeitos da técnica finger kazoo conforme o tempo de execução

Carla Franco Hoffmann, Carla Aparecida Cielo, Mara Keli Christmann

Resumo


Objetivo: Comparar o efeito da técnica de finger kazoo (FK), conforme o tempo de execução, em mulheres com voz e laringe normal. Métodos: 45 voluntárias emitiram a vogal /a:/ antes e após três séries de 15 repetições da técnica FK. Foram cronometrados e somados os tempos de todas as repetições da técnica, e os sujeitos foram divididos em grupos conforme o tempo de execução total: grupo I (até 5min de execução); grupo II (de 5,1min até 7min); grupo III (de 7,1min até 10min); e grupo IV (de 10,1min até 15min). Os grupos I, II e III ficaram com 12 sujeitos e o grupo IV, com oito. Foram realizadas medidas acústicas glóticas e espectrográficas, avaliação vocal perceptivoauditiva (escala RASATI) e autoavaliação vocal pré e pós-FK. Kruskal-Wallis e post hoc foram aplicados. Resultados: Na espectrografia de banda estreita, houve diminuição do ruído nas altas frequências no grupo IV comparado ao grupo II. Na espectrografia de banda larga, não houve diferença entre os grupos. Em todos os grupos, ocorreu melhor voz autorreferida, sem diferenças. Na RASATI, houve diminuição significativa da rouquidão e da astenia no grupo I, quando comparado aos grupos II e III. Conclusão: Não foi possível estabelecer um tempo ideal de execução do FK, mas houve diferença em relação aos efeitos gerados pela técnica nos sujeitos que realizaram o mesmo número de repetições, com melhora perceptivoauditiva da voz com até 5min de FK e melhora espectrográfica apenas a partir de 10min. Em todos os grupos, foi observada melhora qualitativa da autopercepção vocal.


Palavras-chave


Voz; Laringe; Treinamento da voz

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2017v29i3p510-518

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.