“Onde não há pecado nem perdão”: Evocações da voz na memória e na cultura

Ricardo Santhiago

Resumo


Introdução: O ponto de partida desta comunicação é a ideia de que a produção vocal não consiste apenas em um fenômeno anatômico e fisiológico, mas também psicológico e social, dimensões para as quais os estudos fonoaudiológicos têm atentado. Objetivo: O texto visa apresentar e discutir três entrelaces possíveis entre essas dimensões: as interpretações sobre a voz construídas e veiculadas no cancioneiro da música popular brasileira; o papel da voz na prática da história oral e na literatura especializada sobre este método de pesquisa; as narrações de uma variedade de sujeitos sobre a presença e o significado da voz em suas vidas. Método: Foram levantadas canções que tratam da temática da voz e coligidos depoimentos em um projeto experimental em nível de graduação, interpretados em conformidade com princípios da hermenêutica em um texto de caráter ensaístico. Conclusão: Tanto o cancioneiro popular brasileiro quanto os depoimentos de sujeitos que utilizam a voz de maneira intensa demonstram enorme variedade e complexidade nas formas de compreender o papel assumido pela voz na vida dos indivíduos.


Palavras-chave


Voz; Canto; Música; Memória

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2018v30i3p-595-606

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.