Relações interpessoais de adolescentes com baixa visão

Isabela Barros Gonçalves Alencar, Maria Elisabete Rodrigues Freire Gasparetto

Resumo


A deficiência visual pode acarretar restrições na vida do adolescente em relação aos aspectos educacionais, pessoais, sociais e laborativos. O impacto da deficiência visual varia muito e depende do grau da perda, da atitude dos pais, da dinâmica familiar e da comunidade escolar. A vivência grupal proporciona aprendizagens diversas, tanto no sentido da vivência pessoal, como na interpessoal. Assim, o presente estudo teve como objetivo averiguar a percepção de adolescentes com baixa visão a respeito das relações interpessoais no ambiente familiar e escolar. Participaram da pesquisa, 04 adolescentes com baixa visão, sendo eles 02 do sexo feminino e 02 do sexo masculino, que se situam na faixa etária entre 12 e 18 anos. Como instrumento para coleta de dados, foi utilizado a entrevista semiestruturada aplicada individualmente a cada escolar. Os depoimentos falaram das relações interpessoais na escola e na família e das dificuldades dos adolescentes em vivenciar tais relações, de se sentirem parte de um grupo.


Palavras-chave


Adolescente; Baixa visão; Relações interpessoais

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2019v31i1p119-127

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.