Frênulo lingual e sua relação com aleitamento materno: compreensão de uma equipe de saúde

Isabella Karina Karkow, Paula Maria Pankiw, Vanessa Cristina de Godoi, Cintia da Conceição Costa, Cristina Ide Fujinaga

Resumo


Introdução: A amamentação é a melhor forma de alimentar um bebe e deve ser realizada exclusivamente nos primeiros 6 meses de vida. A língua exerce papel importante para o movimento de sucção. A língua possui em sua face inferior uma membrana que a conecta ao assoalho da boca, denominada frênulo lingual, o qual pode ser considerado normal ou alterado. Objetivo: Verificar a compreensão dos profissionais de saúde no que diz respeito à relação entre o frênulo lingual e o aleitamento materno. Método: Trata-se de um estudo descritivo, de caráter qualitativo. A coleta de dados foi realizada em um Hospital e dois Serviços de Puericultura. Realizou-se entrevista semiaberta com dezessete profissionais da saúde desses serviços. Posteriormente, as entrevistas foram analisadas utilizando análise de conteúdo, modalidade temática. Resultados: A partir das falas, revelaram-se dois núcleos temáticos: Considerações sobre o frênulo lingual, aleitamento materno e a fala; Critérios de indicação pelos profissionais para o procedimento de frenotomia. Conclusão: Diante das falas dos profissionais participantes, verificou-se que não há consenso da compreensão sobre a relação entre o aleitamento materno e o frênulo lingual.


Palavras-chave


Aleitamento materno; Freio lingual; Profissional da saúde

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2019v31i1p77-86

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.