Relação entre elementos verbais e não verbais num caso de rescisão cirúrgica de tumor infiltrativo

Elaine Cristina de Oliveira

Resumo


Este estudo teve como objetivo discutir a relação entre extralingüístico e/ou contexto extraverbal – trataremos mais especificamente dos gestos – e linguagem verbal. Tal opção resultou da hipótese de que a relação entre contexto extraverbal e linguagem verbal atuaria de forma singular nos processos de significação de sujeitos com dificuldades de linguagem. Participou desse estudo um sujeito com dificuldades de linguagem devido a uma lesão cerebral causada pela rescisão cirúrgica de um tumor infiltrativo. Os dados analisados foram extraídos de atividades enunciativas desse sujeito, filmadas em duas sessões de atendimento – uma individual e outra em grupo – ocorridas no Centro de Convivência de Afásicos (CCA) da Unicamp. A análise dos dados nos possibilitou observar que o gesto é um lugar preferencial no qual o sujeito em questão se ancora não só para dar prosseguimento a sua atividade enunciativa, mas também para que, numa atividade de interlocução, junto com seus parceiros, possa construir significação, ou seja, atuar com a produção e a interpretação de sentidos. Os dados analisados nos permitiram conjeturar que o elo entre aquilo que se poderia, talvez, chamar de verbal e de nãoverbal, de lingüístico e de extra-lingüístico é a produção de sentido.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.