A oficina de cozinha como dispositivo terapêutico fonoaudiológico

Roberta Bonfi m Pedro Bom, Fernanda Prada Machado, Maria Claudia Cunha, Ruth Ramalho Ruivo Palladino

Resumo


Introdução: Estudos recentes apontam a co-ocorrência de problemas de linguagem e de alimentação como problemas de oralidade. Isto sugere a relevância da intervenção fonoaudiológica simultaneamente com a alimentação e a linguagem, por meio de ofi cinas de cozinha. Entende-se que este dispositivo favorece a interação e, consequentemente, o diálogo. Objetivo: Apresentar o dispositivo terapêutico da
“ofi cina de cozinha” e seus efeitos, por meio do estudo de três casos clínicos. Método: clínico-qualitativo, desenvolvido através de três estudos de casos clínicos. Os dados foram coletados no decorrer de seis meses do processo terapêutico que confi gurou-se da seguinte forma: três pacientes e duas fonoaudiólogas formaram um grupo de atendimento, com sessões semanais, no espaço de uma cozinha, onde os
pacientes e as terapeutas escolhiam, preparavam e comiam os alimentos. O registro do material clínico foi realizado sistematicamente e por escrito. Resultados e Discussão: A ofi cina de cozinha favoreceu: 1) trânsito discursivo entre os membros do grupo, 2) organização espacial e temporal, 3) melhora nas condutas alimentares. Durante o trabalho observou-se a importância do ritual alimentar, ou seja, arrumar a mesa, preparar os alimentos, comer em parceria, tirar a mesa e lavar as louças. Tais elementos favoreceram a evolução tanto na linguagem quanto nas condutas alimentares dos sujeitos. Conclusão: No caso estudado, a ofi cina de cozinha mostrou-se efi caz como dispositivo terapêutico fonoaudiológico, ao promover efeitos positivos tanto no funcionamento da linguagem quanto das condutas alimentares.

Palavras-chave


transtornos de linguagem; linguagem; comportamento alimentar

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.