Efeitos de uma atuação fonoaudiológica na locução radiofônica de um deficiente visual

Nássara L. Lanzoni Alves, Maria Rita P. Rolim, Léslie P. Ferreira

Resumo


Introdução: o fonoaudiólogo é o profissional envolvido no aperfeiçoamento da locução com radialistas, cujo trabalho engloba aspectos de orientação, treinamento e aperfeiçoamento de voz e fala. Objetivo: analisar os efeitos de uma proposta de intervenção fonoaudiológica em um jornalista deficiente visual. Apresentação do caso: este estudo de caso, de caráter descritivo e qualitativo, contou com a participação de um jornalista deficiente visual, de 32 anos, que foi submetido a uma anamnese, avaliação perceptivo-auditiva e análise acústica da voz. A coleta de amostra de fala foi constituída de vogais /a/, /i/ e /u/ sustentadas, bem como as fricativas /s/ e /z/ e fala encadeada. A maior dificuldade apresentada nesse momento foi relacionada à expressividade oral, uma vez que o sujeito apresentou extensão vocal restrita e pouca abertura de boca durante a articulação. Descrição do processo terapêutico: após a avaliação, o mesmo submeteu-se a oito sessões individuais semanais de trinta minutos, com a realização de exercícios específicos de articulação, frequência habitual, respiração e ressonância bem como de extensão vocal (expressividade), com aumento da extensão fonatória e dinâmica. Com o término das sessões, o participante foi reavaliado da mesma forma que anteriormente. Ao final do processo, observaram-se melhoras nos parâmetros trabalhados. Considerações finais: Acredita-se que seja necessário maior tempo de atuação fonoaudiológica com sujeitos deficientes visuais, pois o aperfeiçoamento vocal utiliza pistas visuais, como expressões faciais e corporais, visualização de imagens e leitura. É necessário fazer uso de estratégias alternativas, de forma adaptada, com ênfase em recursos auditivos e táteis.

Palavras-chave


voz; rádio; cegueira

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.