O sentido da deficiência auditiva para o japonês idoso

Diva Y. Kobata, Wladimir AP de L Damasceno, Silvia Friedman

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo compreender, por meio de entrevista semi-estruturada , o sentido da deficiência auditiva para idosos imigrantes japoneses, que continuam a usar o japonês como língua oficial. Foram entrevistadas oito pessoas com idades entre 68 e 97 anos, que vivem no Brasil há mais de 40 anos. Os participantes da pesquisa tinham deficiência auditiva diagnosticada e tinham pouco domínio da língua portuguesa. As entrevistas abordaram a história particular de vida de cada participante, enfocando as particularidades da imigração para o Brasil; as relações com as línguas japonesa e brasileira; as relações sociais do passado e da atualidade e a relação com a deficiência auditiva. Os resultados revelaram que as queixas e limitações decorrentes da deficiência auditiva não têm valor central nas vidas dos entrevistados. A dificuldade de comunicação não é atribuída à deficiência, mas à falta de domínio da língua portuguesa. O valor da unidade familiar foi fator amenizador do handicap que distinguiu os idosos japoneses deficientes auditivos entrevistados de outros com o mesmo problema.

Palavras-chave


idoso; deficiência auditiva; presbiacusia; transtornos da audição; qualidade de vida; percepção auditiva

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.