Ambientes favorecedores para produção dos fonemas plosivos /k/ e /g/

Ana Rita Brancalioni, Joviane Bagolin Bonini, Marileda Barrichelo Gubiani, Márcia Keske-Soares

Resumo


Objetivo: verificar as variáveis linguísticas e extralinguísticas que favorecem e desfavorecem a produção correta dos fonemas plosivos /k/ e /g/ em crianças com desvio fonológico. Material e método: a amostra foi composta pelo corpus de fala de 80 crianças com desvio fonológico (1937 palavras) de ambos os sexos, e com idade entre 4:0 a 8:0 anos, das quais 30 apresentavam os fonemas /k/ e /g/ alterados e 50 apenas o fonema /g/ alterado no sistema fonológico. O corpus de fala foi coletado por meio do instrumento de Avaliação Fonológica da Criança (AFC) e a gravidade do desvio fonológico foi classificada a partir do Percentual de Consoantes Corretas-Revisado, em desvio Leve (DL), Leve-Moderado (DLM), Moderado-Grave (DMG) e Grave (DG). As variáveis linguísticas analisadas foram: posição na palavra, tonicidade, número de sílabas, classe gramatical, contexto precedente e seguinte. Já as variáveis extralinguísticas foram idade e gravidade do desvio fonológico. Considerou-se significância estatística de p<0.05 e os seguintes parâmetros probabilísticos: 0.50 a 0.59 neutros; superiores a 0.59 favorecedores; abaixo de 0.50 desfavorecedores. Resultados: o programa selecionou como fatores significativos para ambos os fonemas a variável idade. Para o fonema /k/ a variável tonicidade, na qual a posição pós-tônica favorece a produção correta. Para o /g/ as variáveis gravidade do desvio fonológico e o contexto precedente, sendo o último favorável para a vogal nasalizada. Conclusão: a seleção de palavras-alvo para o fonema /k/ deve considerar a tonicidade e para o fonema /g/ deve considerar o contexto precedente.

Palavras-chave


fala; distúrbios da fala; criança; reabilitação dos transtornos da fala e da linguagem; fonoterapia.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.