KHAN ACADEMY: TECNOLOGIA FAVORÁVEL À APRENDIZAGEM MATEMÁTICA

Jonatan Ismael Eisermann, Julhane Alice Thomas Schulz

Resumo


Aliar a aprendizagem matemática à realidade social e cultural que os discentes vivenciam é um dos princípios de uma educação significativa, impactante e transformadora. Considerando a constante informatização dos processos e os benefícios que as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDICs) proporcionam ao meio educativo, o presente estudo visa discutir as potencialidades que a plataforma virtual Khan Academy propicia ao ensino e aprendizagem de Matemática, baseado na experiência de sua exploração em uma turma de 6ª ano do ensino fundamental. O referido ambiente oportuniza ao professor a análise das dificuldades dos alunos na construção do conhecimento e a posterior intervenção para superá-las, à medida que, em seu papel de tutor, possibilita o acompanhamento das atividades realizadas por cada aluno de sua turma. Também, por meio de seu ambiente interativo, lúdico e desafiador, a Khan Academy impulsiona uma aprendizagem atrativa e significativa, ensejando a curiosidade de seus usuários por meio de seus vídeos, tarefas e problemas. Da mesma forma, ao considerar o aluno como protagonista do processo educativo em meio a um ambiente contemporâneo, o usufruto da tecnologia vem ao encontro da formação integral dos seres humanos, já que favorece a construção de cidadãos críticos, participativos e atuantes na sociedade.


Palavras-chave


Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação; Khan Academy; Matemática.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer nº 017/2001. Brasília. MEC/CNE, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Proposta preliminar. Terceira versão revista. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2017.

CORTELLA, M. S. A escola e o conhecimento: fundamentos epistemológicos e políticos. São Paulo, Cortez: Instituto Paulo Freire, 2006.

GARRIDO, E. Sala de aula: Espaço de construção do conhecimento para o aluno. In: CASTRO, A. D.; CARVALHO, A. M. P. (org). Ensinar a Ensinar: Didática para a escola fundamental e média. São Paulo: Pioneira, Thomson Learning, 2002.

KHAN ACADEMY. Plataforma Khan Academy. Disponível em: . Acesso em 23 nov. 2017.

LUCKESI, C. C. Ludo pedagogia – ensaios 1: educação e ludicidade. Salvador: Gepel, 2000.

MALUF, A. C. M. Brincar prazer e aprendizado. Petrópolis: Vozes, 2003.

POLYA, G. A arte de resolver problemas: um novo aspecto do método matemático. Rio de Janeiro: Interciência, 1995.

VASCONCELLOS, C. dos S. Avaliação da aprendizagem: práticas de mudança – por uma práxis transformadora. 5 ed. São Paulo: Libertad, 1989.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Ensino da Matemática em Debate (ISSN 2358-4122)

Indexadores:

      

  


Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional