Frações unitárias: um levantamento de dissertações e teses no brasil publicadas entre 2001 e 2018.

Wagner Marcelo Pommer

Resumo


Esta pesquisa realizou um levantamento de dissertações e teses brasileiras desde 2001 até 2018 para identificar, categorizar e constatar como o tema frações unitárias está situado nas pesquisas envolvendo a Educação Matemática. O referencial metodológico foi o estado da arte. Por meio de dois bancos de dados acadêmicos foram identificados alguns itens, com destaque para as principais referencias teóricas e metodológicas de 17 monografias. Na categoria denominada ‘o sujeito de estudo’, observou-se que 58,33% das pesquisas versam sobre alunos dos diversos níveis de escolaridade, 16,67% envolvem livros didáticos de matemática e 25% professores em serviço. Na categoria ‘as principais referencias teóricas’ percebeu-se que 58,8% se baseiam no significado das frações (parte-todo; quociente; razão; operador; medida; probabilidade; reta numérica). Na categoria ‘as abordagens metodológicas’ houve diversidade de referências. Na última categoria observamos que 23,53% das pesquisas caracterizaram as frações unitárias como uma abordagem complementar ao principal objeto de estudo das monografias analisadas: as frações.


Palavras-chave


FRAÇÕES UNITÁRIAS; ESTADO DA ARTE; EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

Texto completo:

PDF

Referências


BELL, A. W.; COSTELLO, J.; KUCHEMANN, D. E. A review of research in mathematical education. Parte A. Research on learning and teaching. Berks, U.K.: NFER-Nelson, 1983, p. 119-128.

BERTONI, N. E. Pedagogia: Educação e linguagem matemática IV. Brasília: Universidade de Brasília, 2009.

BEHR, M.; HAREL, G.; POST, T.; LESH, R. Rational number, ratio and proportion. In: Grouws, D. (ed.). Handbook of Research on Mathematics Teaching and Learning. New York: Macmillan Publishing, 1992, p. 296-333.

BOYER, C. B. História da Matemática. 9. ed. São Paulo: Editora Edgard Blücher, 1991.

FERREIRA, F. A.; DOS SANTOS, C. A. B.; CURI, E. Um cenário sobre pesquisas brasileiras que apresentam como abordagem teórica os registros de representação semiótica. Em Teia. v. 4, n. 2, 2013.

FERREIRA, N. S. de A. As pesquisas denominadas ‘estado da arte’. Educação Sociedade, ano 23, p.257-272, ago. 2002.

FIORETINI, D. Rumos da pesquisa brasileira em Educação Matemática. 1994. 414f. Tese (Doutorado em Metodologia de Ensino). Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

FIORETINI, D.; LORENZATO, S. Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas: Autores Associados, 2006.

FREUNDENTHAL, H. Didactical phenomenology of mathematical structures. Boston: D. Reidel, 1983.

HILTON, P. Do We Still Need Fractions in the Elementary Curriculum? In: Proceedings of the IV International Congress on Mathematical Education. Boston: Birkhäuser. 1980, p. 37-41.

KIERAN, T. E. Number and Measurement: mathematical, cognitive and instrutional foundaments of rational number. Columbus: Oheric/SMEA, 1976.

LOPES, A. J. O que nossos alunos podem estar deixando de aprender sobre frações, quando lhes tentamos ensinar frações. Bolema, Rio Claro, ano 21, n. 31, 2008.

NUNES, T.; BRYANT, P.; PRETZLIK, U.; HURRY, J. The effect of situations on children’s understanding of fractions. In: Anais ... Encontro da British Society for Research on the Learning of Mathematics, Oxford, Reino Unido, 2003.

OHLSSON, S. Mathematics meaning and application meaning in the semantics of fractions and related concepts. In: HIEBERT, J.; BEHR, M. (ed.). Number concepts and operations in the middle grades. v.2. Hillsdale: New Jersey. National Council of Teachers of Mathematics, 1998, p. 53-92.

ROMANOWSKI, J. P.; ENS, R. T. As pesquisas denominadas do tipo ‘estado da arte’ em educação. Diálogo Educ., Curitiba, v. 6, n.19, p.37-50, set./dez. 2006.

STEFFE, L. P. A new hypothesis concerning children’s fractional knowledge. Journal of Mathematical Behavior, 20(3), 2002, p.267-307.

TIROSH, D. Enhancing prospective teachers’ knowledge of children’s conceptions: The case of division of fractions. Journal for Research in Mathematics Education, v.1, n. 31, 2000, p. 5-25.

VENTURA, H. M. G. L. A Aprendizagem dos Números Racionais através das conexões entre as suas representações: Uma Experiência de Ensino no 2º ciclo do ensino básico. 2013. 386f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade de Lisboa, Lisboa.




DOI: https://doi.org/10.23925/2358-4122.2020v7i1p26-50

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Ensino da Matemática em Debate (ISSN 2358-4122)

Indexadores:

      

  


Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional