Espectros da alteridade na obra de Jacqueline Harpman

Marcelo Branquinho Resende

Resumo


A obra da escritora belga Jacqueline Harpman (1929-2012) tem como isotopia principal diversas histórias de amor em que a transcendência é alcançada por meio de uma alteridade metafísica como na novela “Dieu et moi”, e também por meio da alteridade física, como no caso do romance Orlanda, de 1996. O presente artigo pretende analisar as manifestações de alteridade na literatura de Harpman por meio do confronto de visões da fortuna crítica da autora com teóricos dos estudos de gênero e teoria pós-estruturalista.

Palavras-chave


Alteridade; Jacqueline Harpman; Literatura belga; Estudos de gênero

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2019i22p151-166

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: