As estátuas de Melville também morrem

Autores

  • Raphaël Millet

Resumo

O cinema de Jean-Pierre Melville, conhecido como "o pais espiritual" da nouvelle vague, é analisado por Raphaël Millet através de vários pontos de vista (o estético, o estilístico, o poético, o representativo e o narrativo), bem como a partir de um método de perspectiva comparada. Sua análise parte de estudo minucioso do vestuário, que é construido através da constatação da aproximação dos personagens a estátuas super-fetichizadas. O texto dá enfase ao diálogo entre cinema e escultura na obra de Melville e de outros mestres, como Sérgio Leone e Akira Kurosawa. Destaca também o relacionamento de Jean Cocteau e Melville e as influências dos filmes deste, notadas em algumas das produções de diretores atuais (Tarantino e Woo).

Downloads

Publicado

2019-02-01

Edição

Seção

Análise