Polifonia e ortodoxia em diálogo na obra de Dostoiévsky: o idiota

Pedro Machado Camarote

Resumo


Este artigo abre duas linhas de compreensão no interior do universo literário de Dostoiévski, mais especificamente no que concerne às peculiaridades da escrita desse autor. As linhas de compreensão referidas direcionam-se, por um lado, à teologia ortodoxa, na qual encontramos os princípios da cosmovisão presente nesta linguagem e, por outro, à teoria lingüística, de Mikhail Bakhtin (polifonia), que possibilita o aprofundamento nos aspectos formais da poética de Dostoiévski. Munidos de tal aparato teórico, torna-se possível a imersão na obra O idióta, a fim de compreender os elementos teóricos referentes às duas esferas distintas da linguagem do autor, em seu funcionamento orgânico e mutuamente cooperativo.

Palavras-chave


polifonia, dialogia, linguagem, cosmovisão

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.