“RUMO AO POLO NORTE” OU A CONSTRUÇÃO DE UMA BORDA PARA O GOZO QUE EXPLODIA

Beatriz Silveira Alves de Oliveira

Resumo


Resumo: Este artigo apresenta a discussão da direção do tratamento
psicanalítico num caso de psicose infantil. Foi ao longo de seu
tratamento que a questão diagnóstica foi se impondo, tomando como
referência a relação entre o sujeito e o signi'cante. Diante da suposição
de que fosse possível acompanhar uma cadeia signi'cante para que se
produzisse um efeito subjetivo, o que se constatou foi uma passagem ao
ato. Nesse sentido, vale destacar a importância da relação ao signi'cante
como um elemento para a determinação do diagnóstico.
Palavras-chave: psicanálise; psicose infantil; clínica psicanalítica;
passagem ao ato.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5546/peste.v4i2.22111