A PSICANÁLISE ENTRE A EDUCAÇÃO INCLUSIVA E A SAÚDE: UMA PROPOSTA DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR PARA PESSOAS AUTISTAS

Luis Achilles Rodrigues Furtado, Camilla Araújo Lopes Vieira

Resumo


Resumo: O presente artigo constitui um relato de experiência que leva
em consideração a articulação entre a psicanálise, a educação inclusiva
de pessoas autistas e o campo da saúde. Partindo das questões atuais
que cercam a temática do autismo e suas formas de cuidado e educação,
propomos uma articulação entre o Projeto Terapêutico Singular (PTS)
e o Plano de Atendimento Educacional Especializado (AEE), a partir
do que está sendo realizado em Sobral (CE), através do Programa
de Educação para o Trabalho em Saúde (PET) Saúde. Com essa
articulação, defende-se a educação inclusiva como estratégia do cuidado
e da demarcação da diferença, especialmente para os autistas, como
um recurso que também pode trazer benefícios clínicos, embora seja
diferente desse campo. Ademais, vislumbra-se uma articulação entre a
saúde e a educação inclusiva na tentativa de suprir necessidade bastante
premente na realidade brasileira.
Palavras-chave: psicanálise; saúde coletiva; autismo; projeto terapêutico
singular.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5546/peste.v4i2.22115